Você está visualizando atualmente FINA ENDORFINA

FINA ENDORFINA

O corpo humano é uma “máquina” muito complexa e o seu bom funcionamento depende de inúmeros fatores. Todos sabem que a alimentação correta, o repouso necessário e ter uma vida organizada e leve contribuem muito para que essa máquina não dê defeito. As glândulas do nosso corpo produzem substâncias mensageiras com funções específicas, como regular o crescimento, a vida sexual, o desenvolvimento e o equilíbrio interno. Tais substâncias são conhecidas como hormônios. Os hormônios são divididos em vários grupos, sendo um grupo especificamente chamado de hormônios da boa vida. São quatro: serotonina, o hormônio do prazer; dopamina, o hormônio do bem estar; oxitocina, o hormônio do amor e a endorfina, o hormônio da felicidade. E é da endorfina que este artigo se direciona. A endorfina é chamada de hormônio da felicidade porque ela causa essa sensação. Ser feliz é um estado de espírito que é extremamente benéfico para a saúde do corpo em geral, tanto físico quanto mental. Ela é um neurotransmissor (substância natural do cérebro) que funciona como um analgésico natural produzido pela hipófise (glândula cerebral) que a espalha por todo o corpo através da corrente sanguínea. O principal meio de liberação da endorfina no corpo é a atividade física. Quando o corpo se exercita, a endorfina age como um mensageiro químico no sistema nervoso, elevando o equilíbrio entre os neurônios e o bom funcionamento do corpo, trazendo uma sensação de conforto e bem estar principalmente após o termino da atividade, conseqüentemente uma sensação de felicidade. A substância é fonte de energia e lida diretamente contra o estresse do dia a dia. E falando em estresse, o tempo das pessoas está cada vez mais corrido, não se tem tempo para nada. Mas jamais podemos esquecer da nossa enclausurada endorfina, que fica lá na hipófise louca para sair pela corrente sanguínea para fazer seu papel, deixar você mais feliz. Pratique uma atividade física que você se identifica que você consiga fazer por prazer, não apenas obrigatoriamente. Caso não consiga, converse com um profissional de Educação Física que ele abrirá caminhos para que seu corpo seja um exagero de endorfina. Ele agradece.

Fabiano Cardoso Pradela

Colunista esportivo

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários