Você está visualizando atualmente AMBIENTE DE OURO

AMBIENTE DE OURO

Se existe algo que o esporte proporciona é o clima de felicidade, salvo às vezes quando a competitividade ou rivalidade fala mais alto e a ignorância reina, mas na sua essência da valorização da vida e na promoção da saúde, o ambiente esportivo revigora a alma e traz uma sensação de bem-estar aos praticantes e aos acompanhantes.

Ambiente e experiências que todos deveriam vivenciar periodicamente, para o corpo e para a alma, principalmente crianças.

No último domingo eu vivi esse ambiente junto com minha esposa e filho. Levamos o Enzo para participar de um circuito de corridas kids,

entre crianças e adolescentes de 3 a 16 anos. O evento foi organizado pela secretaria de esportes estadual, ao qual sua função é muito bem executada pelo ídolo do basquete francano, Chuí. Este

circuito é promovido em todo estado e aqui em Franca obteve a parceria com a Prefeitura, que disponibilizou o Poli Esportivo, aliás, muito bem cuidado e limpo para o evento. Os participantes receberam gratuitamente uma camisa e uma bolsa da corrida, frutas, suco e uma medalha, tudo isso envolto a uma grande estrutura montada como se fosse uma corrida profissional. Céu azul e sol acalorado trouxeram uma energia positiva, que com certeza elevou o astral e o humor de todos ali, sorrisos misturados com fotos e vídeos, além das músicas e a condução contagiante do narrador do evento. Tudo sincronizado para o bem-estar de todos. Era difícil achar um rosto emburrado lá.

Desde quando desci do carro já fui observan do o ambiente no Poli, contagiante: além de todo ambiente da corrida em si, via-se uma família andando de bike de um lado, um casal de idosos do outro, uma equipe de corrida finalizando suas atividades, um treino de personal em um canto, crianças correndo e brincando nos parquinhos, um piquenique em família, skates, patins… vistas e mais vistas que alegram e afastam qualquer tristeza. O verdadeiro esporte deve proporcionar aos participantes e acompanhantes um clima agradável, leve, que na pior das hipóteses aconteça apenas aquele “frio na barriga” habitual de qualquer competição. E a medalha de ouro pode ir até para o primeiro colocado, mas em ações assim, até o último dos últimos na chegada só tende a ganhar, porque a promoção do esporte é para esse objetivo e mais e mais eventos assim devem ser organizados. Parabéns aos responsáveis e parabéns a todos os participantes e aos familiares que prezam em oferecer momentos assim aos seus filhos, netos, sobrinhos, etc. Pois

quem vivencia isso já é um campeão. Viva o esporte, uma diversão da vida.

Fabiano Cardoso Pradela

Colunista esportivo

“Divirta-se. É para isso que vivemos”

Ryan Lochte,

nadador americano

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários