Você está visualizando atualmente BOLA CHEIA E BOLA MURCHA

BOLA CHEIA E BOLA MURCHA

BOLA CHEIA

Favoritos sim, ou não: Os tricolores Paulista e Carioca desbancaram os favoritos Palmeiras e

Flamengo com bons placares nas finais de quarta feira. Será que na finalíssima teremos viradas

heróicas ou São Paulo e Fluminese vão conseguir segurar o jogo; e a taça?

Tá chegando: e o maior evento do esporte mundial já se fez presente com o sorteio dos grupos da Copa do Mundo do Catar. A taça, a nova bola, o hit, o novo mascote, o Cafu (arroz de festa da Fifa rsrs), momentos únicos e aquele arrepio de saber que tão logo chega e, uma pena, tão logo passa (por isso tamanho valor). Como diz nosso Galvão:

“É Copa do Mundo, amigo”.

Raio: o atleta paraolímpico paraibano Petrucio Ferreira bateu novo recorde mundial dos 100 metros para atletas com deficiência nos membros superiores. A marca anterior era dele mesmo. O campeão olímpico em Tóquio é o atleta mais rápido do mundo em sua categoria e é o oitavo no ranking nacional geral comparado aos atletas olímpicos.

BOLA MURCHA

Que escolha: e o técnico português Paulo Sousa que, então técnico da Polônia comandando o

craque Lewandowski, abriu mão da seleção para ir treinar o Flamengo. Ao invés de estar no Catar participando do sorteio de grupos, o técnico está no Rio sofrendo grande pressão pela derrota na final do Cariocão. Que fase.

Xô nada: brasileiro não deveria ficar torcendo para que a Alemanha não caísse no grupo do Brasil. Teria que torcer pra cair. Vamos ser hexa e, pegando a Alemanha no meio do caminho, será ainda mais gostoso. Pior foi ter um grupo quase igual ao da última Copa.

Boa vizinhança: faltou cordialidade do São Paulo em negar a alteração do segundo jogo da final

para o sábado. O Palmeiras solicitou a alteração devido à montagem de um show. Em época em que se discute uma liga de clubes, ações assim melam a esperança de um futebol cordial onde só se briga na bola.

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários