Você está visualizando atualmente JILÓ OU BURPEE?

JILÓ OU BURPEE?

Um dos projetos que realizamos na Associação Sabesp Escola de Futebol é o Desafio da Alimentação, ao qual sugerimos o consumo de um tipo de alimento para o aluno. Já fizemos vários: rúcula, alface, beterraba, vários tipos de abóbora, diversas frutas e até de jiló e quiabo. Damos um prazo de duas semanas ou até mais para cobrar o desafio que, aliás, é divulgado pelos pais através de vídeos e fotos em nosso whatsapp. Muitos levam a sério e cumprem à risca, outros quando não cumprem colocam a culpa nos pais, que não fizeram. Outra parte já aceita fazer alguns burpee´s para pagar como “castigo”, uma vez que, dependendo do alimento, preferem pagar a ariscar a comer. É uma diversão só.

Esse tipo de incentivo é muito positivo. Longe de nós querermos orientar o consumo diário de alimento, ou interferir na dieta de cada aluno, isso caberia a um nutricionista. O que buscamos com esse projeto é que os alunos possam ter a cabeça aberta para experimentar todo tipo de alimento, ainda mais esses que sugerimos, todos saudáveis. Entender que o consumo de alimentos saudáveis contribui para a melhora da prática esportiva, auxiliando em um corpo bem nutrido, forte e pronto para qualquer exercício. Falo para eles também que o desafio é importante para não crescerem enjoados, pois, imagina só, arrumar uma namorada e ir à casa da sogra, chegar lá e só falar “não” para tudo que ela oferece? Vai passar vergonha.

Testemunho as peripécias desse desafio não apenas como professor, mas também como pai de aluno, pois sempre incentivamos o Enzo a cumprir o desafio do futebol, preparando os alimentos e fazendo-o ingerir, o que na prática é muito divertido. Ele encara cada um, muitas vezes gostando, mas algumas, como o jiló e quiabo, fazendo engraçadas caretas. Além disso, quando preparamos algum alimento diferente em nossa rotina normal, fora do desafio, e pedimos para ele comer, ele fala assim: “não posso comer porque não é o desafio”. Aí é aquela luta para experimentar. Bobo somos nós adultos kkkkk.

Ouvir o relato de alguns pais de que o aluno não comia tal alimento e começou a gostar é muito gratificante, pois o esporte é uma ferramenta educacional ótima para crianças e adolescentes. Muitas vezes, infelizmente, os alunos dão mais importância para as orientações dos professores do que dos próprios pais. E cabe a nós professores utilizar esse respeito que temos de nossos alunos e sempre orientá-los com boas condutas e atitudes. E aliar o esporte a uma alimentação saudável é um fator de extrema relevância para o desenvolvimento nutricional, acoplando o que eles mais gostam de fazer com o incentivo de questões que eles precisam gostar de fazer, como comer um doce amargo jiló para manter a pressão arterial regulada e um coração saudável, com muito potássio e vitamina B1. Bora correr para o varejão?

Fabiano Cardoso Pradela

Colunista esportivo

“A cada vez que você ingere um alimento, você está alimentando sua saúde ou está alimentando uma doença. A escolha é sua, a cada garfada.”

Rodrigo Polesso,

coaching em emagrecimento e nutricionista.

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários