Você está visualizando atualmente Explosão de cores e sentimentos

Explosão de cores e sentimentos

O hiato que tivemos por algumas semanas da coluna Esportivando se deu devido à organização e execução dos Jogos Internos do Colégio Alto Padrão, escola ao qual sou docente em Educação Física. Foi a primeira vez que organizei jogos internos em um colégio, ainda mais de tamanha proporção como o Alto Padrão. Já começa pela quantidade de salas, partindo desde o infantil de 03 anos até o 3° ano do ensino médio, todos participando, todos uniformizados, todos envolvidos. De quebra, temos uma gigantesca estrutura esportiva (complexo esportivo da UNIFRAN), ao qual nos amplia o número de modalidades, tornando os jogos uma verdadeira Olimpíada.

Observamos que muitas escolas realizam os jogos internos e este evento realmente é de suma importância no calendário escolar, pois, além da valorização da Educação Física e da promoção da saúde e incentivo ao esporte, os jogos estreitam os relacionamentos interpessoais, oferecem oportunidades de superação e contribuem para experiências que podem transformar a vida dos alunos. O comprometimento para com sua equipe, o saber vencer com humildade e respeito, o saber perder com sabedoria e entendimento. Essas são situação que a competição, por mais amistosa que seja, eleva vivências que fortalecem cada um. O esporte é isso, ainda mais dentro da escola, ao qual a Educação Física é para todos.

O que eu vivi nesses jogos do Alto Padrão me deixou muito orgulhoso e extremamente feliz. Os jogos eram uma máquina com cada engrenagem funcionando perfeitamente bem. Eu jamais conseguiria sozinho. A coordenação da escola nunca antes se envolveu tanto, correndo atrás de cada detalhe para que tudo saísse perfeito. A equipe de arbitragem sempre muito profissional e dedicada. A comissão de alunos sempre solícitos e prontos para colaborar. A equipe de inspetores zelando por tudo. Os professores muito pacientes com o atraso de algumas aulas devido à puxada agenda de jogos. A equipe de limpeza com serviço dobrado. E, principalmente, os alunos/atletas, cumprindo os horários, respeitando as regras e a disciplina (por alguns segundos passando um pouco dos limites em raras situações de “calor de jogo”. Muitas vezes tendo que disputar mais de um jogo por dia, por modalidades diferentes.

Realmente um verdadeiro time, cada um na sua posição e função, contribuindo para o espetáculo que se chama: Esporte.

Os jogos deixaram a escola colorida, cada sala com sua cor, com seu uniforme, com suas caras pintadas, bandeiras, gritos de guerra. Nossos pequenos do Infantil e Fundamental 1 já vivenciando as emoções da competição, de forma limpa e positiva, sem cobrança e alegre, como deve ser para a idade. O Fundamental 2 já encarando cada desafio e “frio na barriga” de uma forma mais madura e fortalecendo a união das salas. O Ensino Médio, esse sim, se entregando no projeto, como uma seleção partindo para a Copa do Mundo. Uma energia contagiante e emocionante, elevando cada disputa nos jogos de forma leal e sem perder o limite do respeito. Lágrimas e sorrisos se misturando, momentos de queda e momentos de se levantar. Superação, amizade, solidariedade e união. Ingredientes que, juntos, seja no Alto Padrão ou em qualquer colégio do mundo, seja em campeonatos profissionais, Olimpíadas e Copas, se resumem ao que verdadeiramente é o espírito esportivo: os que vencem não são literalmente os que receberam a medalha de ouro. Os que vencem são os que vivenciaram cada experiência, independente do lugar no pódio.

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários