Você está visualizando atualmente Vencer com Humildade, Perder com Sabedoria

Vencer com Humildade, Perder com Sabedoria

Uma das grandes contribuições que o esporte desenvolve em seus praticantes, principalmente em crianças e adolescentes é a de saber ganhar e saber perder. Frustrações e perdas fazem parte da vida de qualquer pessoa e estar preparado para tal situação muitas vezes não é nada fácil, criar força e fé para seguir em frente em situações adversas é essencial para qualquer pessoa, pois uma hora ela vai precisar encarar um desafio assim, e, se a mesma já praticou esporte, com certeza saberá minimizar a situação negativa em que está.

O saber perder para uma criança não é uma situação muito difícil de trabalhar, pois os professores esportivos já utilizam de ferramentas psicológicas que preparam a criança para uma eventual derrota, repassando que o respeito ao mérito do adversário e entender que talvez não fizesse por merecer a vitória é repassado constantemente em treinos esportivos.

O mais difícil ultimamente é que os pais e familiares aprendem a ver o filho perdendo. Por mais que ouvimos dizer na pandemia que a mesma veio para mudar as pessoas, a cada dia prova-se o contrário para uma minoria, pois alguns familiares não estão suportando ver os filhos se frustrarem, e isso pode ser um fator negativamente determinante para o caráter de comportamento deste futuro adulto que será inserido no mercado de trabalho e na rotina árdua que terá pela frente.

Obvio que ninguém quer ver o filho perdendo, queremos ver sempre vencer, mas entender que a derrota é uma oportunidade única de trabalhar o fortalecimento psicológico do filho e deixá-lo mais seguro e confiante em tudo o que vai fazer, diminuindo a expectativa e entendendo que a realidade pode ser por muitas vezes uma queda, ao qual o mais importante é se levantar e estiver pronta para uma vitória ou mesmo outra queda, e daí se levanta outra vez.

Claro que respeitar o limite de cada criança em uma competição é importante para que o equilíbrio emocional se atenue de forma propicia para a mesma, pois a variação de níveis dentro dos mais variados esportes é um fator relevante que garante com que qualquer criança possa competir e entender e superar seu limite.

E fazendo com que a criança aprenda a perder é que ensinamos de forma paralela o saber ganhar, pois o amargor de uma derrota hoje pode ser em uma alegria contagiante de uma vitória amanhã. Sentimento de superação que nos ensina a ver como é bom vencer e também manter a humildade, pois do outro lado encontra-se um derrotado com as mesmas frustrações ao qual ontem o vitorioso estava.

Essa “dança” de sentimentos ao qual a competição nos apresenta é o que mais o esporte trás de benefício, pois ele ensina de uma forma mais leve, uma “brincadeira” séria, diferente de um pai de família que perde o emprego, ou alguém que perde uma pessoa querida, ou alguém que sofreu falência em sua empresa: essas derrotas sim são verdadeiramente amargas, e saber enfrentá-la enquanto adultos pode ter como reflexo a criança que praticou ou não um esporte. É fato que o esporte ensina, pelo amor ou pela dor, que perder faz parte, que ganhar faz parte e que participar e vivenciar tudo isso já é uma vitória, independente do resultado final.

Subscribe
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários